MENU
Saúde Vascular

Saúde Vascular

A saúde vascular tem uma importância vital para o bom funcionamento do nosso organismo. O coração é a bomba propulsora de todo sistema, porém são os vasos que são responsáveis por carrear a vida, o sangue, responsável por levar, pelas artérias, oxigênio e nutrientes a todos os órgãos e tecidos, e pelas veias, devolve-lo aos pulmões para que sejam eliminados os gases produzidos pelo nosso organismo. E assim criar o ciclo da vida.

Estes mesmos vasos, artérias e veias, podem ser acometidos por diversas doenças. Cada uma delas com suas particularidades de causa e consequência.

Dentre as doenças que acometem as artérias as mais comuns são as que levam a sua obstrução (trombose), causada pelas placas de gordura, determinando redução ou mesmo parada do fluxo sanguíneo no local levando a sérias consequências. Quando isso ocorre nos membros inferiores, doença muito comum nos diabéticos, hipertensos e tabagistas, pode ter como consequência final as amputações.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), no Brasil, anualmente, cerca de 80.000 brasileiros sofrem amputação dos membros inferiores. Destas, cerca de 60.000 ocorrem por doença arterial.

Estas mesmas obstruções arteriais podem ocorrer nas artérias do pescoço, as carótidas, que de forma silenciosa vai progredindo até levar ao acidente vascular cerebral isquêmico, causando infarto cerebral, podendo levar a sequelas graves de paralisia com incapacidade parcial e permanente, ou mesmo óbito.

De acordo com a OMS o acidente vascular cerebral está entre as 10 doenças que mais matam no mundo.

Outro caminho que a doença circulatória nas artérias pode seguir é a sua dilatação localizada, chamada de ANEURISMA. Diferentemente do que pensa a maioria das pessoas, os aneurismas não surgem só nos vasos cerebrais. Podem aparecer em qualquer parte do corpo. O risco de complicações está diretamente relacionado ao diâmetro (tamanho), ou mesmo aparecimento de sintomas.

Além do cérebro, outro local muito comum é na Aorta. Seu crescimento é silencioso, e na grande maioria das vezes é descoberto ao acaso. Tem como principal complicação a sua ruptura, onde o sangue extravasa para dentro do abdome levando ao óbito se não tratado de imediato.

Por isso, muita das vezes é tratado mesmo sem paciente sentir nada, justamente para prevenir essa consequência grave.

Segundo as diretrizes da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), todo indivíduo acima de 50 anos que possui hipertensão arterial, história de tabagismo e/ou história familiar de aneurismas, deve ser submetido à ultrassonografia de abdome simples, para investigar se possui dilatação na aorta abdominal (exame simples e inócuo).

Assim como ocorre nas artérias, as doenças que acometem as veias também estão relacionadas à sua dilatação, as varizes, ou mesmo a sua obstrução, as Tromboses. Porém, ambas as doenças têm causa e consequência distinta das que acometem as artérias.

As varizes nos membros inferiores são extremamente comuns, e acometem principalmente as mulheres, e se relacionam a hereditariedade, aos hormônios femininos, ficar longos períodos sentada ou em pé parada, sedentarismo e obesidade. Se não tratadas podem levar a dores, inchaços, escurecimento da pele nas pernas ou mesmo ao estágio final que é o aparecimento das úlceras ao redor dos tornozelos.

Já as Tromboses Venosas, obstrução das veias por coágulos alí formados, principalmente em membros inferiores, se não tratadas, podem levar ao quadro de embolia pulmonar, onde os coágulos formados nas veias das pernas se deslocam até o pulmão podendo levar ao desenvolvimento de insuficiência respiratória grave, até mesmo ao óbito. Esta doença está muito relacionada aos indivíduos acamados (pós-operatórios, internações prolongadas), contraceptivos, história de trombofilias (doenças que “engrossam” o sangue), ou mesmo ao câncer.

Embora a genética possa estar associada ao aparecimento de doenças em artérias e veias, existem alguns cuidados que podem ser tomados para melhorar a sua saúde vascular e afastar risco de complicações, como: mudança de hábitos de vida, que contribuem significativamente para a prevenção. Dentre eles, boa alimentação, exercícios físicos regulares, evitar o uso excessivo de bebidas alcoólicas, não fumar, podem não só evitar doenças como impedir a piora de uma doença circulatória.

Alguns hábitos simples podem melhorar a sua saúde vascular:

- Cuide da sua alimentação: uma dieta restritiva em gorduras saturadas e carboidratos podem reduzir o risco de aterosclerose (que é o processo de acúmulo de placas de gordura nas artérias).

- Tome bastante água todos os dias: quanto menor a ingestão de água, maior a viscosidade do sangue. Além disso, a desidratação também favorece ao desenvolvimento de doenças em vários órgãos, por isso, quanto maior o consumo diário de água, melhor seu organismo será irrigado e bem nutrido de sangue.

- Cuide do seu corpo, faça atividades físicas: se você não tem o hábito de exercitar-se, comece aos poucos, com uma caminhada e vá evoluindo. O importante é ter continuidade. Uma caminhada pode melhorar a circulação nas pernas e promover o bom funcionamento de seus vasos sanguíneos. A panturrilha é o coração das pernas: a cada contração muscular bombeamos o sangue de volta ao coração e assim melhor ativamos a nossa circulação

- Evite o uso de hormônios e anticoncepcionais: eles podem alterar a circulação e aumentar o risco de formação de coágulos nas veias profundas, assim como promover o desenvolvimento de varizes.

- Diga não ao cigarro: altamente nocivo à saúde, o cigarro pode ser um agente causador de complicações para o normal funcionamento dos vasos, que ficam mais susceptíveis ao entupimento, podendo levar a processos de trombose principalmente quando há fatores de risco envolvidos, ou mesmo ao desenvolvimento e progressão dos aneurismas.

- Consulte-se periodicamente: procure um médico especialista de confiança e esclareça suas dúvidas, fale sobre o uso de medicamentos, quais os riscos e benefícios. Faça exames de prevenção. O diagnóstico precoce favorece o tratamento.

Faz bem cuidar da saúde. E nós te ajudamos com isso.

Dr. Fabio Lemos Campedelli
CRM/GO 14.331 - GO RQE 7128 | 7235 | 7236
Médico, Cirurgião Vascular e Endovascular
Angiorradiologia
Fonte: https://www.sbacv.org.br/
http://www.sobrice.org.br/